segunda-feira, 14 de maio de 2012

Meu primeiro dia das Mães




Sim, eu sei que este não é o meu primeiro dia das mães. Na verdade é o terceiro... Mas quero dividir aqui  a emoção do meu primeiro dia das mães. Queria ter feito isso no ano passado, mas estávamos em São Paulo visitando o Pedrinho e o Gabriel e enrolada como sou, imaginam como foi a primeira grande viagem da Maria... Uma grande complicação! Acho que não cheguei a postar sobre isso aqui no blog. Sou mesmo um horror como mãe-blogueira. Como mãe-arquiteta também. Na verdade acho que não ando fazendo nada direito. Espero que um dia eu volte ao normal.Se é que algum dia eu fui normal...

Pois bem, em 2010 estava eu no final do primeiro trimestre de gravidez quando ao acordar encontrei um livro ...




...e uma cartinha no criado-mudo ao lado da cama. No envelope, no lugar do destinatário lia-se Mamãe Nana e no remetente um singelo Eu . Dentro uma linda cartinha, escrita em primeira pessoa, uma mensagem do bebê que teimava em fechar as perninhas em todos os exames de ultrassom e que por isso ainda não sabíamos o sexo. A cartinha havia sido escrita em conjunto pela minha mãe e minha irmã, uma surpresa deliciosa pelo meu primeiro dia das mães. 

Uma surpresa tão deliciosa que se encontra hoje colada na primeira página do livrinho de mensagens da Maria, para que ela (e eu) se lembre sempre de como essa mocinha já era amada desde antes de nascer.



Querida Mamãe,

Estão comentando por aí que você é mãe de primeira viagem, no começo eu pensei: "Essa primeira viagem da mamãe deve ser de navio. por isso que ela anda tão enjoada...". Só depois que eu descobri a verdade: eu serei seu primeiro filhote! Fiquei todo orgulhoso, imagina só que chique, todos os mimos e carinhos serão só pra mim!
         Daí eu parei e pensei: peraí, isso significa que minha mãezinha não treinou com ninguém antes de mim. Xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii, isso pode ser perigoso! Rapidamente eu gritei por socorro para a minha Vó Rose e pra minha (linda e maravilhosa) Tia Zena. Era preciso que agíssemos rápido, não havia mais tempo a perder. Então eu falei:                                                                                                                                                               
               "Vovó Rose, compre algum livro pra mamãe ir estudando pra minha vinda; com o dinheiro da minha primeira mesada eu pago à senhora”.                           
                "Tia Zena, anota ai a carta que eu vou te ditar!":

“ Mamãe Nana, só daqui a 6 meses você vai me conhecer, ouvir meu primeiro choro, sentir meu cheiro. Mas o meu   carinho não precisa esperar eu nascer para chegar até você. Tenho certeza que, mesmo eu sendo o primeiro bebê da fila, você será uma mãe incrível (mas não custa ir treinando né? por isso, leia o livro que eu pedi pra vovó comprar!). Não importa se você tem ou não experiência, eu já vou nascer achando que você é a mãe mais perfeita do mundo. Te juro que daqui de dentro da barriga da pra sentir isso!
 Feliz primeiro dia das mães! Ano que vem eu te dou pessoalmente, combinado?
Ps: Eu pedi pra vó Rose assinar por mim! Mas daí a tia Zena falou que pra isso valer só com procuração reconhecida em cartório. Então, por enquanto eu vou deixar minha cartinha em branco. Quando eu nascer eu coloco minha digital aqui em baixo e fica tudo certo!!!!”




                                                                                                                                                             

                                                                             

Espaço para minha digital   


Lindo, né? Foi ou não foi um primeiro presente de dia das mães maravilhoso? Tenho ou não tenho uma mãe (e irmã) maravilhosa?

Um beijo à todas as mães que dividem comigo estes relatos... 
E um enorme para a minha

Mary



terça-feira, 8 de maio de 2012

Vaca, Coelho e outros bichinhos!

Olá pessoas!
Preciso tomar uma decisão em relação ao blog...

A primeira opção é escrever posts menores, com menos fotos e maior frequência. Minha irmã disse que isso se chama Twitter e não blog. Eu digo que isso se chama possibilidade...

A segunda opção é desistir de vez... Mas sinceramente acho isso triste. Mesmo sabendo que cada vez menos pessoas passam por aqui (todos cansados e desacreditados).

Por isso decidi tentar a primeira opção. É que geralmente demoro semanas para escrever um post... entre tirar as fotos, escolher e editá-las vai um bom tempo. Aí quando finalmente consigo sentar para escrever e montar o post (em algum momento livre entre projetar/preparar aulas/dar aulas/cuidar de obra/atender cliente e cuidar da Maria) o assunto já perdeu a graça... e eu acabo por não postar.Quem sabe se os posts forem de apenas 1 foto e textos curtinhos o ritmo não melhora... enfim... Vamos ver!

Mas, antes de começar o esquema Twitter deste blog, deixa eu juntar 3 postagens semi começadas num pacotão promocional....

Primeiro vamos falar da Cow Parade. Todo mundo já ouviu falar da Cow Parade, certo? Aquela exposição de arte urbana onde vaquinhas coloridas, pintadas por artistas locais invadem a cidade e fazem a alegria da população. Pois bem, depois de mais de uma década de existência a parada das vacas chegou à Goiânia. São 63 vaquinhas que estão em exposição desde março, (aliás, coincidentemente hoje é o último dia de exposição das lindas vaquinhas, acabei de ver no site) para a  alegria da Maria que aponta sempre que passamos por uma e diz Muu Muu!

Vendo a alegria da Maria tive a brilhante ideia de fazer uma série de fotos da Maria com as vaquinhas... Brilhante enquanto era idéia... a tentativa de colocar em prática tão ambicioso plano foi no mínimo cansativa. Eu explico. As tais vaquinhas estão colocadas em locais públicos, de fácil acesso e grande visibilidade... O que isso significa? Perigo. Perigo porque sempre tem uma rua ou um lago, ou os dois perto da tal vaquinha... e a Maria nunca fica quieta e parada. Assim sendo a brilhante idéia se resumiu a 6 vaquinhas. 10% do plano executado. Uma pena. Espero que a  Parade não fique parda somente nesta exposição, assim quem sabe a Maria já vai  estar menos curiosa na próxima vez...

Fiquem com os melhores momentos...








Fofa. Ela e as vaquinhas.

Depois disso veio a Páscoa...

Que não teve patinhas e caça aos ovinhos como eu queria porque a Tia Maísa estava de mudança para Goiânia e a mamãe aqui precisava organizar a casa para recebê-la. Mesmo assim teve coelhinho... E ela se achou linda de bigodes , narizinho e orelhas.









Eu também achei... Vovó Rose então... claro que este sorriso engraçadinho não saiu no próprio domingo de Páscoa... foi preciso um pouco mais de ensaio... as primeiras tentativas resultaram em choro profundo.

E agora para finalizar... Um videozinho de hoje para mostrar a nossa mania....

video


... perguntar para a Maria o que cada bichinho faz. Ok, ela já faz isso há tempos. Mesmo assim a gente ainda acha fofo.

Beijo à todos.

Mary